Expresso Cultural

últimas notícias

Chris Cornell deixa fãs nostálgicos em apresentação na Ópera de Arame

Postado por: Maria Luiza de Paula 0 Categoria: Música

Nesta chuvosa sexta-feira (09 de dezembro), os curitibanos puderam conhecer um outro lado do cantor Chris Cornell. O ex-vocalista do Soundgarden, Audioslave e Temple Of The Dog esteve no palco da Ópera de Arame para seu show solo em versão acústica. Cornell tocou 28 músicas que contemplavam todos os momentos de sua carreira, além de alguns covers.
Junto ao cantor, que também tocava violão, estava o músico Bryan Gibson que tocou diversos instrumentos, como piano, violoncelo, entre outros. Ao entrar no palco, Chris Cornell comentou que estava encantado com a beleza do local e emendou uma sequência de músicas da sua carreira solo: “Before We Disappear”, “Can’t Change Me”, “As Hope And Promise Fade” e “’Til The Sun Comes Back Around”.
Por ser uma apresentação acústica, a dinâmica era um pouco diferente. O cantor conversou bastante com a plateia, que respondia sempre animada. Chris Cornell fez parte de bandas importantíssimas na história do rock e é considerado um dos “pais” do Grunge, estilo que também fazem parte Nirvana e Pearl Jam, para citar alguns. Era nítido que muitos dos que estavam lá há anos esperavam para presenciar este show ao vivo. Mesmo permanecendo sentados durante as músicas, muitos faziam questão de levantar e aplaudir ao final de cada canção.
“Nothing Compares To You”, cover de Prince e “Nearly Forgot My Broken Heart” do seu disco solo Higher Truth (2015) deram sequência à apresentação. Cornell então pegou uma gaita, que estava grudada junto a um microfone e colocou em volta do pescoço para tocar o cover de Bob Dylan, “The Times They Are A-Changin’”. Ele contou que demorou um pouco para entender o significado da expressão “música de protesto”, pois quando era pequeno não se importava com esse tipo de coisa. O cantor explicou que mudou a letra original e brincou dizendo que Dylan poderia fazer o mesmo com qualquer uma de suas canções.
Depois de “Josephine”, que dedicou à sua mulher, Cornell começou uma sequência de clássicos de suas antigas bandas. “Fell On Black Days” e “4th Of July”, ambas do Soundgarden, e “Doesn’t Remind Me”, do Audioslave, fizeram os curitibanos ficarem um pouco nostálgicos. Ele então decidiu fazer um cover improvisado de “Every Breath You Take”, do The Police, provocando o momento cômico da noite. Cornell não se lembrava de boa parte da música e pedia para a plateia completar, que por sua vez também se esqueceu de alguns trechos.
Nesta segunda parte da apresentação ele focou mais no seu passado, tocando hits dos seus grupos antigos, como “Like A Stone” e “I Am The Highway”, do Audioslave, “Wooden Jesus” e “Call Me A Dog”, do Temple Of The Dog, e “Blow Up The Outside World”, “Rusty Cage” e “Black Hole Sun” do Soundgarden.
Dois covers chamaram a atenção nessa reta final. O primeiro foi “Man Of Golden Words”, do Mother Love Bone, banda conterrânea de Chris Cornell que também ajudou a formar o estilo Grunge. Já o segundo foi quando o cantor resolveu juntar duas canções de mesmo nome, mas de artistas diferentes, em uma só. Ele tocou a melodia de “One” do U2 com a letra da música do Metallica.
Na volta do bis ele presenteou os presentes com mais quatro músicas, incluindo “Hunger Strike”, do Temple Of The Dog, uma das mais pedidas pelos fãs, e “Billie Jean”, de Michael Jackson. Em mais de duas horas de apresentação, os curitibanos puderam conferir toda a versatilidade de Chris Cornell e também matar saudade de algumas de suas bandas preferidas.

 

Setlist:
Before We Disappear
Can’t Change Me
As Hope And Promise Fade
‘Til The Sun Comes Back Around
Nothing Compares To You (Prince)
Nearly Forgot My Broken Heart
The Times They Are A-Changin’ (Bob Dylan)
Josephine
Fell On Black Days (Soundgarden)
4th Of July (Soundgarden)
Doesn’t Remind Me (Audioslave)
Every Breath You Take (The Police)
Like A Stone (Audioslave)
Wooden Jesus (Temple Of The Dog)
Call Me A Dog (Temple Of The Dog)
Man Of Golden Words (Mother Love Bone)
Blow Up The Outside World (Soundgarden)
When I’m Down
Let Your Eyes Wander
I Am The Highway (Audioslave)
Seasons
Rusty Cage (Soundgarden)
Black Hole Sun (Soundgarden)
One (Metallica/U2)

Bis:
Hunger Strike (Temple Of The Dog)
Sunshower
Billie Jean (Michael Jackson)
Higher Truth

Maria Luiza de Paula

Jornalista, curitibana. Acredita que a valorização da cultura e da arte são elementos fundamentais para uma sociedade evoluída. Através do site Expresso Cultural espera conseguir atrair as pessoas para este universo. Ainda compra CDs, viaja quilômetros para ver suas bandas favoritas, morre de ciúmes do seus livros.