Expresso Cultural

últimas notícias

Crítica: Anavitória, Anavitória

Postado por: Camila Tebet 0 Categoria: Música

anavitoria2A perfeita harmonia entre as vozes, o ritmo melodioso e as letras cheias de poesia fazem do duo Anavitória uma das revelações da música brasileira. Apadrinhadas por Tiago Iorc, as meninas do Tocantins Ana Caetano, 21 anos, e Vitória Falcão, 20 anos, lançaram seu primeiro disco, Anavitória, em agosto deste ano, pela Digital Universal Music. O álbum é produzido por Iorc, que também participa de uma das canções e toca violão, viola, piano e percussão em várias faixas.

O disco conta com 11 canções – a maioria fala sobre amor, com rimas carregadas de sentimento e naturalidade. O que começou por brincadeira – em casa, elas gravaram três vídeos juntas -, acabou tomando proporções muito maiores. Em 2015, elas gravaram um EP a convite de Tiago Iorc e no fim do ano lançaram um financiamento coletivo para o primeiro álbum, que atingiu 128% da meta.

Dez das músicas do disco são de autoria de Ana Caetano (três com Tiago Iorc). A única não autoral é uma releitura de “Tocando em frente” (Almir Sater/Renato Teixeira), uma versão mais jovem, sem perder a essência da canção. As músicas ganham força com as letras marcadas pela simplicidade, pela emoção e pelas delicadas vozes que se unem de forma sem igual. Já na primeira canção, “Agora eu quero ir”, elas mostram a que vieram, demonstrando que às vezes é preciso abdicar de algumas coisas para se reencontrar.

Apesar de todas as canções se encaixarem bem no disco, transitando pelo urbano e pelo rural,  com certeza o destaque é “Singular”, música que acelerou o reconhecimento do duo. A letra fala sobre a beleza das coisas simples do cotidiano em uma melodia que fica na cabeça sem ser enjoativa. “É tão particular o meu encontro quando é com você / O meu sorriso quando tem o teu pra acompanhar / As minhas histórias quando você para pra escutar / A minha vida quando tenho alguém pra chamar / De vida”, entoam Ana e Vitória, despretensiosamente.

“Cor de marte”, a segunda música do álbum, também merece destaque pela escolha curiosa de palavras que transmitem emoção e funcionam muito bem. Já “Chamego meu”, mais animada, contagia pelo ritmo e refrão grudentos. Logo em seguida, “Trevo (Tu)” conta com a participação de Tiago Iorc, que complementa sutilmente as vozes de Ana e Vitória, enriquecendo a canção. Apesar de algumas músicas terem mais força que outras, todas têm muita qualidade e é difícil escolher as letras e melodias mais bonitas.

Após o lançamento do disco, Ana Caetano e Vitória Falcão saíram em turnê pelo Brasil divulgando o álbum. Com shows esgotados e várias sessões extras, as meninas de Tocantins provaram, mais uma vez, que vieram para ficar. A julgar pela qualidade do primeiro álbum e pela força das canções, elas ainda têm muito para mostrar.

Anavitória

Artista: Anavitória

Lançamento: 18 de agosto de 2016

Gênero: Pop

Nota: 5/5

Camila Tebet

Jornalista, é apaixonada por cultura em todas as suas vertentes. Acredita no poder de transformação social e intelectual que as artes possuem e tenta, mesmo que aos poucos, democratizá-la.