Expresso Cultural

últimas notícias

Crítica: Loving

Postado por: Camila Tebet 0 Categoria: Cinema & TVOscar 2017

loving1Ambientado em 1958 nos Estados Unidos e baseado em uma história real, o filme Loving, de Jeff Nichols, fala sobre o casal Richard e Mildred Loving, inter-racial, que são presos por terem se casado e lutam pelo direito básico ao amor e ao casamento. O longa traz uma história forte e sensível e emociona pela luta travada pelo casal. Entretanto, peca pela falta de ritmo, o que o torna um tanto quanto monótono.

Moradores do estado da Virgínia, Mildred (Ruth Negga) e Richard (Joel Edgerton) se apaixonaram, contrariando as leis daquele Estado, e, com ela grávida, fugiram para se casar. Quando voltaram para casa, foram presos e exilados de sua própria terra por ela ser negra e ele branco e um casamento inter-racial ser considerado proibido, algo que fugiria à natureza, de acordo com a constituição da época.

Os dois partem para a movimentada Washington e lá constituem uma família. Com três filhos, vivem uma vida difícil por estar longe de parentes queridos e do campo, onde sempre imaginaram criar os filhos. Após quase dez anos, querendo levá-los para longe do ambiente perigoso e impessoal da cidade, Mildred entra em contato com o governo e pede ajuda para que possam voltar para casa.

Assim, Richard e Mildred Loving travam uma batalha contra o governo de Virgínia, capaz de alterar a constituição de todo o país e abrir precedentes para que casais de todas as raças possam ter direito ao casamento e à família.

O filme traz um importante recorte da luta aos direitos dos negros em uma época em que o país era dividido por raças. Chama a atenção para um assunto que por mais que pareça distante, aconteceu há poucos anos e ainda deixa muitas marcas na sociedade, em todos os lugares do mundo. A história é abordada com bastante sensibilidade, mostrando que o amor é mais forte do que todas as coisas.

loving2

Apesar de emocionar pela forte temática, Loving possui um ritmo lento, comedido, que não traz nenhum ápice, tornando o filme cansativo em alguns momentos. Ruth Negga (indicada ao Oscar 2017 como Melhor Atriz Coadjuvante) e Joel Edgerton fazem ótimas atuações, transmitindo os anseios de um casal tímido marcados por uma grande injustiça. No fim do filme, há algumas cenas do casal que deu origem à história, e é possível ver que Negga e Edgerton fizeram de tudo para transpor para a tela todos os seus traços.

Loving fala sobre temas como preconceito, luta pelos direitos civis, injustiça e, principalmente, amor. É uma história forte, importante a todas as épocas, que revela o poder de transformação desse sentimento e demonstra a luta de um casal que, apesar de todos os obstáculos, resistiu. O filme é delicado, sensível, e com certeza muito relevante.

 

FICHA TÉCNICA

Título original: Loving

Diretor: Jeff Nichols

Gênero: Drama/Biografia

Duração: 123 minutos

Países: EUA

Nota: 3,5/5

 

Camila Tebet

Jornalista, é apaixonada por cultura em todas as suas vertentes. Acredita no poder de transformação social e intelectual que as artes possuem e tenta, mesmo que aos poucos, democratizá-la.