Expresso Cultural

últimas notícias

Guns N’ Roses faz show histórico na Pedreira Paulo Leminski

Postado por: Maria Luiza de Paula 0 Categoria: Música

“Not In This Lifetime” ou “Não nessa vida”. Assim é chamada a nova turnê da banda Guns N’ Roses que passou por Curitiba na quinta-feira, 17 de novembro. E parecia mesmo que não seria nessa vida que o vocalista Axl Rose iria fazer as pazes com os membros originais de sua banda, Slash (guitarra) e Duff McKagan (baixo). Foram anos e anos de polêmicas e troca de insultos via imprensa, mas, para a alegria dos fãs, eles voltaram e estão em ótima forma. Essa é a primeira vez que eles se apresentaram em Curitiba com essa formação.

O show foi na Pedreira Paulo Leminski e São Pedro colaborou com os curitibanos, espantando a chuva e trazendo um clima ameno. A abertura ficou por conta da banda Plebe Rude, de Brasília, uma das mais tradicionais do rock nacional. Às 20h30 foi a vez do Guns N’ Roses subir ao palco, com 30 minutos de atraso. Porém, considerando a falta de pontualidade de Axl Rose, podemos dizer que foi praticamente no horário.

Além de Axl, Slash e Duff, a banda também é formada por Richard Fortus (Guitarra), Frank Ferrer (Bateria), Dizzy Reed (teclado e piano) e Melissa Reese (teclado e backing vocals). O show durou quase 3 horas e contemplou toda a carreira da banda. “It’s So Easy” e “Mr. Brownstone”, clássicos do disco Appetite For Destruction (1987) abriram o show e botaram os curitibanos para pular.

Em seguida veio “Chinese Democracy”, do álbum de mesmo nome lançado em 2008. Este disco causou uma divergência de opiniões entre os fãs, por não contar com nenhum membro original da banda a não ser Axl Rose. Mesmo assim, o grupo tocou três músicas desse disco: a faixa-título, “Better” e “This I Love”.

O Guns N’ Roses não poupou os fãs de grandes sucessos, entretanto. “Welcome To The Jungle”, “Estranged”, “Rocket Queen”, “You Could Be Mine”, entre outros, fizeram o público cantar e gritar bastante. Também foi um show com vários covers. Alguns já bem conhecidos na versão da banda, como “Live And Let Die” (Paul McCartney) e “Knockin’ on Heaven’s Door” (Bob Dylan). Eles também fizeram uma versão de “Wish You Were Here” (Pink Floyd) e “The Seeker” (The Who).

Mesmo não fazendo muitas interações com o público, Axl Rose estava animado, andando para todos os cantos do palco e deixando que a plateia ajudasse a cantar os hits. Mesmo perdendo um pouco da sua boa forma dos anos 80 e 90, o cantor mostrou que ainda é capaz de cantar suas músicas antigas em alto nível.

O restante do grupo também foi muito bem. Duff McKagan cantou a música “New Rose”, cover do The Dammed, fazendo uma introdução com “You Can’t Put Your Arms Around a Memory”, ambas presentes no álbum The Spaghetti Incident?, de 1993. O guitarrista Richard Fortus estava de aniversário e Axl pediu para que os curitibanos cantassem “Happy Birthday” para ele antes de tocarem “Yesterday”, do Use Your Illusion II (1991).

Já Slash dividiu o protagonismo com Axl Rose em diversos momentos. Durante todo o show o guitarrista pode demonstrar todo o seu talento nos solos, estrategicamente prolongados para que o vocalista pudesse tomar água e fazer suas tradicionais trocas de figurino.

Durante a música “November Rain”, na qual Axl também tocou piano, os fãs seguravam balões vermelhos e ajudaram a dar um visual incrível para a apresentação. No Bis, a banda encerrou o show com dois clássicos absolutos: “Patience” e “Paradise City”. Fecharam a noite com chave de ouro.

 

Setlist:

It’s So Easy

Mr. Brownstone

Chinese Democracy

Welcome to the Jungle

Double Talkin’ Jive

Better

Estranged

Live and Let Die (Paul McCartney cover)

Rocket Queen

You Could Be Mine

New Rose (The Damned cover) (Intro de “You Can’t Put Your Arms Around A Memory” )

This I Love

Used to Love Her

Civil War

Coma

Speak Softly Love (Tema d’O Poderoso Chefão)

Sweet Child O’ Mine

Out Ta Get Me

Wish You Were Here (Pink Floyd cover)

November Rain

Yesterdays

Knockin’ on Heaven’s Door(Bob Dylan cover)

Nightrain

Bis:

Patience

The Seeker (The Who cover)

Paradise City

Maria Luiza de Paula

Jornalista, curitibana. Acredita que a valorização da cultura e da arte são elementos fundamentais para uma sociedade evoluída. Através do site Expresso Cultural espera conseguir atrair as pessoas para este universo. Ainda compra CDs, viaja quilômetros para ver suas bandas favoritas, morre de ciúmes do seus livros.